O ESTADO DO PARANÁ PODERÁ ACABAR COM O PROBLEMA DOS "LIXÕES".

Atualizado: 28 de Jan de 2019

Contra a Lei, 98 municípios do Paraná mantêm lixões ou aterros irregulares


Política Nacional dos Resíduos Sólidos determinou que prefeituras mandassem lixo para aterros sanitários até 2014.

Noventa e oito municípios do Paraná ainda enviam lixo para locais irregulares e, com isso, descumprem a lei federal da Política Nacional dos Resíduos Sólidos, sancionada em 2010, conforme dados do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) obtidos com exclusividade pelo G1.

O conjunto de normas determinou que todas as prefeituras integrassem à política municipal um plano de gerenciamento de resíduos sólidos até 2012 e extinguissem lixões ou aterros inadequados até 2014. Três anos depois, porém, ainda falta muito a percorrer para resolver o problema.

Da redação, por Thays Silva. Fonte Erick Gimenes, G1 PR31 de julho de 2017.



A Confederação do Elo Social Brasil – CESB foi fundada em 1993, com objetivo de tornar o Brasil um país mais justo e viável. Para que esse objetivo seja alcançado, será necessário melhorar a cidadania como um todo.

Embora a Constituição Brasileira dê aos homens o direito de exigir do Governo Federal, Estadual e Municipal uma política social justa, isto não os exime de dar sua parcela de colaboração naquilo que tem como referência a solidariedade e o bem comum, consolidando assim o verdadeiro regime democrático.

A Lei 12.305/10, lei dos resíduos sólidos, instituiu a nova política de resíduos sólidos, dando aos municípios brasileiros, o prazo de 04 (quatro) anos para se adequarem o que não ocorreu. Dessa forma, a CESB sabedora de que 60% do Brasil têm lixões, ou seja: 3.334 dos 5.570 municípios brasileiros ainda mantêm lixões, fora os clandestinos que não fazem parte dessa estatística, tomou a iniciativa e criou o projeto “Lixo zero social 10”.

Esse projeto une o lado social - o cuidado para com a natureza, a saúde e os direitos humanos, ao lado empresarial - com geração de empregos e renda e trazendo juntamente uma proposta social viável e desatrelada de qualquer participação governamental tendo como foco - a família, transformando homens e mulheres em bons filhos, bons cônjuges, bons pais e bons profissionais, além de cidadãos melhores para a sociedade.

Criou-se também o SINDETAP - Sindicato Nacional dos Decoradores e Tapeceiros, responsável pela profissionalização das pessoas que hoje tiram o seu sustento através do lixo, quer captado nas ruas de casa em casa, puxando literalmente carroças ou diretamente nos lixões. O SINDETAP ministrará cursos de tapeçaria, uma profissão abandonada há cerca de quarenta e sete anos quando se encerraram as atividades desta modalidade de curso no Liceu de Artes e Ofício.

Os tapeceiros durante o estágio são preparados para restaurarem todas as poltronas e reutilizarem os mobiliários domésticos descartados em vias públicas na construção da estrutura de novas poltronas e sofás da linha Chestertap, devolvendo assim para dentro das residências, aquilo que um dia foi lixo e agora é luxo.

Posteriormente, foi criado o Instituto INER, que se responsabilizou pela administração das Cooperativas denominadas COOPERINERS e das unidades do projeto denominado DESMANCHECAR - responsável pela recuperação dos resíduos sólidos ferrosos e não ferrosos. Dessa forma, em meio aos problemas enfrentados pela sociedade nasceu o Sistema INER de resíduos sólidos que para atuar teria que ser construído através de uma base empresarial, o que se fez com a união das maiores empresas de seu seguimento, surgindo assim o Consórcio INER. Na construção das usinas não poderia utilizar na integra as tecnologias aplicadas em outros países dadas às diferenças geográficas e principalmente a diferença cultural. É importante lembrar que as usinas INER têm como objetivo acabar com os aterros sanitários, reaproveitando as riquezas do lixo com inclusão social. E sendo assim o Consórcio INER desenvolveu todos os equipamentos utilizados aqui no Brasil, gerando empregos e renda, e diminuindo o custo do investimento com as vendas diretas dos equipamentos de seus fabricantes para os investidores empresários o que viabilizou ainda mais o sistema que será capaz de absorver todo o complexo de recepção, tratamento e destinação final dos resíduos.






83 visualizações

Diretoria de Implantação de Projeto:

Rua Cecília Bonilha nº 145, São Paulo - Capital - (Sede Própria) Telefone: +55 (11) 3991-9919 Todos os Direitos Reservados​ © 2018

"Movimento Passando o Brasil a Limpo"